12 de June, 2024
ESFAQUEAMENTO nas Fontainhas terá sido ajuste de contas entre jovens brasileiros
Investigação

ESFAQUEAMENTO nas Fontainhas terá sido ajuste de contas entre jovens brasileiros

Por Valdemar Pinheiro | 20h44

As autoridades ainda não localizaram um jovem brasileiro, suspeito de ter esfaqueado com gravidade, esta semana, na rua das Fontainhas, subúrbios de Cascais, um outro jovem, 19 anos, também de nacionalidade brasileira, presumivelmente na sequência de um ajuste de contas.

Segundo Cascais24Horas apurou junto de fontes policiais, não está descartada a possibilidade do alegado autor do esfaqueamento, na casa dos 20 anos, integrar um dos pequenos núcleos que o Primeiro Comando da Capital (PCC), considerada a maior organização criminosa do Brasil está a começar a criar em Portugal, aproveitando-se de jovens brasileiros, que atuam nas suas áreas de “conforto”, com pequenos fornecimentos de drogas, mas aos quais não são permitidas “banhadas”, que podem culminar em ajustes de contas.

Porém, em concreto, ainda não são conhecidos os motivos e as circunstâncias em que teve lugar a violenta agressão à facada, salvaguardou, a Cascais24Horas, fonte próxima da investigação.

Sabe-se que o jovem brasileiro foi golpeado com gravidade nos membros inferiores, sobretudo na perna esquerda, e antes da chegada dos meios de socorro, transportado pelos próprios pais à urgência do Hospital de Cascais, conforme Cascais24Horas noticiou, então, em primeira mão.

Recorda-se que depois do alerta, as forças de segurança, GNR de Alcabideche e PSP de Cascais, lançaram sem sucesso uma operação de “caça” ao agressor, entretanto identificado e que ostenta várias tatuagens nos membros superiores.

Por tratar-se de um crime de homicídio, na forma tentada, dado a gravidade dos golpes desferidos na vítima e pelas alegadas suspeitas de ligação do agressor, a investigação está a cargo da Polícia Judiciária (PJ).

SIS alerta

Um relatório do Serviço de Informações de Segurança (SIS) aponta para a presença em Portugal de cerca de 1000 elementos ligados ao Primeiro Comando da Capital (PCC) – considerada a maior rede de crime organizado do Brasil.

De acordo com o mesmo relatório, vivem e operam na Área Metropolitana de Lisboa, com particular incidência nos concelhos de Cascais e de Almada.

Já nas cadeias portuguesas contam-se atualmente em mais de duas dezenas o número de suspeitos de ligações ao PCC detidos.

O SIS apurou que esta fação criminosa brasileira faz chegar aos seus elementos em Portugal planos para controlarem a logística de desembarque, armazenamento e distribuição de grandes carregamentos de droga, que seguem para outros destinos europeus, por via terrestre.

Já em Portugal, no entanto e, segundo apurou Cascais24Horas, começam a criar-se pequenos núcleos aderentes ao PCC, constituídos por jovens brasileiros, que tendem a expandir o negócio nas suas áreas de “conforto”, com pequenos fornecimentos.

Notícias relacionadas

2 Comments

  • Abram as fronteiras! Deixem-nos entrar e instalarem-se em Portugal…

  • Parem de botar o pcc em tudo, em quanto vocês fazem matéria fake o comando vermelho criou vários nucleos em Lisboa,Monsanto,gaia, cascais, algarve e loure, eles vendem cocaína e skunk no varejo e transportar o resto pros Balcãs

Deixe o seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *